Acidente com ex-bbb reforça a importância de usar o cinto de segurança no banco traseiro.

Acidente com ex-bbb reforça a importância de usar o cinto de segurança no banco traseiro.

O ex-BBB Rodrigo Mussi , de 36 anos, sofreu um acidente na quinta-feira (31), onde estava em um carro de aplicativo quando o motorista bateu na traseira de um caminhão, na Marginal Pinheiros, em São Paulo (SP).

 

Rodrigo que estava sem cinto, foi arremessado violentamente contra o banco do passageiro dianteiro e teve múltiplas fraturas pelo corpo e traumatismo craniano. Já o condutor, que estava com o cinto de segurança, saiu ileso do acidente.

Uma pesquisa do Ministério da Saúde, realizada em parceria com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), aponta que apenas 50,2% da população usa o cinto quando estão no banco traseiro de carro, van ou táxi.

Na pesquisa, os entrevistados mostram mais consciência quando está no banco da frente, em que 79,4% das pessoas com 18 anos ou mais dizem sempre usar o item de segurança. Contudo, o cinto na parte traseira do veículo reduz mais o risco de morte, pois, em uma colisão, impede que o corpo dos passageiros seja projetado para frente, atingindo o motorista e o carona.

Além de aumentar os riscos, trafegar sem o uso do cinto de segurança é considerado uma infração. O Código de Transito Brasileiro (CTB) diz que o equipamento é obrigatório por todos os passageiros do veículo e a responsabilidade de conferir se todos os passageiros estão usando o cinto é do condutor. A infração pode ser considerada grave ou gravíssima e rende cinco pontos na Carteira Nacional de Habilitação (CNH).

Em acidentes onde as pessoas não utilizam o cinto é comum ferimentos na face e nos membros (braços e pernas), mas também traumatismos na coluna cervical e no crânio, pois além de serem arremessadas em direção ao teto do carro, existem os piores cenários onde o passageiro pode ser completamente ejetado do veículo.

Por isso é importante relembrar e enfatizar a importância do uso do cinto de segurança, não apenas do motorista, mas de todos passageiros do veículo.

Gostou desse conteúdo? Então nos siga nas redes sociais e fique por dentro do mundo automotivo.

    

 


Deixe um comentário